Uma introdução da antena de slot de microfita acoplada à abertura

By Mark Zuckerberg

Os. Page 17. 17 elementos de patch empilhados são acoplados a linhas de alimentação através de slots gravados no plano de terra. Uma parede de furos no 

1. Técnica de projeto de antenas de microfita em substratos espessos. Apresenta-se um eficiente algoritmo para projeto de antenas de microfita linearmente polarizadas alimentadas por provas coaxiais, auxiliado pelo estado da arte em ferramentas de eletromagnetismo computacional, o qual utiliza um simulador de campo de onda completa conjuntamente a um … alimentação de antena como CPW (Coplanar Wave Guide) e alterações da largura da linha de transmissão, a fim de obter variação na distribuição de corrente e, consequentemente, na largura de banda de resposta por impedância para S11 ≤ -10dB sendo a conexão à linha de transmissão feita na parte posterior da antena. O termo Log-Periódica tem origem na propriedade deste tipo de antena exibir características de radiação que são repetitivas (ou periódicas) em função do logaritmo da freqüência de operação dentro de uma faixa de funcionamento. Este trabalho apresenta o desenvolvimento e a implementação de uma metodologia baseada no Método das Diferenças Finitas no Domínio do Tempo (FDTD), que permite analisar e estudar o comportamento de antenas microfita em várias direções, através da transformação do campo próximo para o campo distante.

Outro dispositivo desenvolvimento foram as superfícies seletivas de frequência a partir de transformações polares Figura 2.6 – Alimentação via acoplamento por abertura. G1 – Condutância em um slot de uma antena de microfita Na

FIG. 4.18 – Distribuição de corrente para antena de microfita retangular com fenda em E (WONG e HSU, 2001): (a) =1485 , (b) =1644 , (c) =1740 . .. 93 FIG. 4.19 – Antena de microfita circular com fenda em E e alimentação acoplada de forma TIPOS DE ANTENAS Rômulo Rodrigues de M. Bezerra RESUMO O presente trabalho tem como objetivo apresentar diversos tipos de antenas, abordando suas características e demonstrando sua utilização em diversos momentos do nosso cotidiano. 1 INTRODUÇÃO Por definição, uma antena é responsável pela transmissão e recepção de energia eletromagnética. A = Altura da antena (m) B = Altura do centro de fase (m) Área Exposta (m²) Carga ao Vento (Kgf) Peso (Kg) * Características referentes a confecção em aluminio em tubo padrão para o canal e conexão de entrada em EIA 7/8” ** Dados referente a Slot 16 Fendas é igual a 2 vezes a de 8 fendas Instalação Topo de T orreInstalação Lateral

A geometria da antena proposta é mostrada na Fig. 2, com suas dimensões em milímetros. Ela consiste de um elemento patch quase-fractal montado sobre uma camada dielétrica isotrópica depositada sobre um plano de terra. Um cabo coaxial de 50 Ω conecta-se à linha de alimentação do elemento patch através de um conector SMA.

INTRODUÇÃO Antena de microfita é, indubitavelmente, um tópico relevante e atual da teoria de antenas. Vá-rios livros abordando esse tópico têm sido publi-cados ao longo da última década, como Bhartia et al. (1991), Pozar e Schaubert (1995) e Garg et al. (2001). A despeito do estágio alcançado pelo ensino A antena com técnica híbrida obteve largura de banda de 84,3 MHz, superior à da banda ISM, com perda de retorno medida de-31,5 dB e ganho máximo de 6.55 dBi. Neste trabalho é apresentada a análise de antenas de microfita na faixa de VHF com aplicação em comunicação aeronáutica. Técnicas são exploradas aqui com o objetivo de permitir que o projeto de uma antena de microfita atenda às especificações de projeto baseadas nas normas e recomentações encontradas no ramo aeronáutico. Antenas de Microfita: Aplicações • Constituição básica: Patch de microfita. Patch de microfita Antena “quase-Yagi” de microfita. Observe o plano de terra truncado. Monopolos de patch elíptico: sem (esquerda) e com (direita) recorte no plano de terra truncado. • Proposta na década de 1950. • Evolução a partir da década de 1970.

INTRODUÇÃO Antena de microfita é, indubitavelmente, um tópico relevante e atual da teoria de antenas. Vá-rios livros abordando esse tópico têm sido publi-cados ao longo da última década, como Bhartia et al. (1991), Pozar e Schaubert (1995) e Garg et al. (2001). A despeito do estágio alcançado pelo ensino

Antenas de Microfita: Aplicações • Constituição básica: Patch de microfita. Patch de microfita Antena “quase-Yagi” de microfita. Observe o plano de terra truncado. Monopolos de patch elíptico: sem (esquerda) e com (direita) recorte no plano de terra truncado. • Proposta na década de 1950. • Evolução a partir da década de 1970. A geometria da antena proposta é mostrada na Fig. 2, com suas dimensões em milímetros. Ela consiste de um elemento patch quase-fractal montado sobre uma camada dielétrica isotrópica depositada sobre um plano de terra. Um cabo coaxial de 50 Ω conecta-se à linha de alimentação do elemento patch através de um conector SMA.

Fig.5. a) Vista superior, b) Plano de terra, c) Vista inferior e d) Porta de alimentação da antena tipo E. Fig.6. Coeficiente de reflexão na porta de alimentação (S11). O conceito de GA foi formulado por Holland e aplicado em [9] para obtenção dos coeficientes de excitação de uma rede de antenas usada para apontamento de feixe e

A introdução de uma ou várias fendas no patch condutor da antena de microfita excita novos modos de ressonância, dando à estrutura fendida uma característica de operação em multibanda, que possibilita a sua utilização em sistemas com freqüências de operações distintas. A alimentação da antena é realizada por uma linha de microfita (com dimensões L2 x L3), de fácil fabricação e aliada ao recorte (L6 x L7) no plano de terra, que nos permite obter um bom casamento de impedância para essa estrutura. O método de linha de transmissão tem como vantagem a simplicidade de produção e promove uma boa Análise Eletromagnética de Antenas Microfita 29 . Figura 3.2 – Vista lateral da antena microfita . 3.2. Descrição do método de análise . Para aplicação do método de análise, a excitação gerada pelo cabo coaxial é representada por uma fonte de corrente impulsiva no ponto (xp, que induz . y. p) uma corrente de superfície com microfita. Em seguida, aplicou-se à antena de microfita padrão uma estrutura metasuperfície com células simplificadas, de forma a proporcionar capacidade de converter os sinais linearmente polarizados, gerados por uma antena de microfita, em sinais circularmente polarizados, obedecendo a faixa de operação projetada.